NOTA PARA INICIAR A LEITURA DESTE BLOG: Ao ler este blog, você encontrará algumas palavras com a letra "x" no lugar dos artigos masculino e feminino "o" e "a". Essa substituição é feita na literatura libertária para subverter a linguagem machista, na qual o sexo masculino é priorizado, e para contrapor o binarismo de gênero, ideia que teoriza existir apenas os gêneros masculino e feminino, não levando em consideração transgêneros e afins. Portanto, a letra "x" é utilizada no lugar dos artigos em palavras em que o sexo não é determinado. Ex.: ao invés de dizer "outros", utiliza-se "outrxs", pois estamos falando de todo e qualquer tipo de gênero.

OUTRAS OBSERVAÇÕES IMPORTANTES: Este e-zine foi escrito em 2010, baseando-se na minha vivência pessoal dentro do movimento punk até o ano em que publiquei os textos, considerando a cena da cidade de São Paulo entre os anos de 2002 e 2010. De lá para cá, alguns pontos de vista foram amadurecendo, o senso crítico foi aumentando e, com isso, alguns dos textos podem não estar atualizados e de acordo com as novas experiências adquiridas ao longo de quase 6 anos passados após a edição deste e-zine. Coloco-me à disposição para trocar informações e debater ideias, com o intuito de manter o punk sempre vivo e ativo: mao_veg@hotmail.com . ÊRA PUNK! (nota adicionada em dezembro de 2015)

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

CAPÍTULO V – ESTUDOS E PROPOSTAS


Tendo em vista que o punk se encontra em ideais anárquicos, é necessário estudo a respeito da luta anarquista na história. Muitas pessoas se dizem punks e anarquistas sem ao menos entender questões importantes como a descentralização das formas de produção, a diferença entre comunismo-libertário e comunismo, a relação entre trabalho e emancipação social, a importância da luta das mulheres para a sociedade, a questão de condição sexual, etc.

O anarquismo vai muito além de ser contra o governo, o Estado ou qualquer outra forma de opressão. O anarquismo, além da luta libertária e antifascista, é estudo, ação, é respeito, é a busca de informações, é pensar por si, é ter argumentos e soluções para sugerir, é repensar atitudes, é ter convicção em uma ideia, é a sensibilidade e a solidariedade, é a curiosidade pelo desconhecido, é ir atrás de evoluções. Ser anarquista é saber olhar além!

Umx idealista que não busca estudar a luta libertária não poderá se desenvolver enquanto militante.

Só através de estudo é que podemos conhecer as raízes das desigualdades e conhecer novas formas de lutas.
Quando digo estudo, não falo apenas em livros. É importante buscar informações em diversos lugares. Tanto em livros como em fanzines, documentários, leituras, artes, etc.

Quanto mais interesse umx militante tiver, mais poderá contribuir com a luta social e poderá sugerir novas propostas de ação.
A dica, então, é: leia, busque, se informe, adquira mais cultura!

Nenhum comentário:

Postar um comentário