NOTA PARA INICIAR A LEITURA DESTE BLOG: Ao ler este blog, você encontrará algumas palavras com a letra "x" no lugar dos artigos masculino e feminino "o" e "a". Essa substituição é feita na literatura libertária para subverter a linguagem machista, na qual o sexo masculino é priorizado, e para contrapor o binarismo de gênero, ideia que teoriza existir apenas os gêneros masculino e feminino, não levando em consideração transgêneros e afins. Portanto, a letra "x" é utilizada no lugar dos artigos em palavras em que o sexo não é determinado. Ex.: ao invés de dizer "outros", utiliza-se "outrxs", pois estamos falando de todo e qualquer tipo de gênero.

OUTRAS OBSERVAÇÕES IMPORTANTES: Este e-zine foi escrito em 2010, baseando-se na minha vivência pessoal dentro do movimento punk até o ano em que publiquei os textos, considerando a cena da cidade de São Paulo entre os anos de 2002 e 2010. De lá para cá, alguns pontos de vista foram amadurecendo, o senso crítico foi aumentando e, com isso, alguns dos textos podem não estar atualizados e de acordo com as novas experiências adquiridas ao longo de quase 6 anos passados após a edição deste e-zine. Coloco-me à disposição para trocar informações e debater ideias, com o intuito de manter o punk sempre vivo e ativo: mao_veg@hotmail.com . ÊRA PUNK! (nota adicionada em dezembro de 2015)

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

CAPÍTULO X – AS MULHERES PUNKS E AS QUESTÕES FEMINISTAS


O mundo segue em seu sistema hierárquico, desigual e explorador. Podemos apontar diversos males que esse sistema nos traz: monopólio dos meios de produção, desigualdade econômica, devastação do meio ambiente, fome, preconceitos, repressão estatal, escândalos políticos, alienação da massa, guerras – civis, territoriais, religiosas e por lucros –, escravidão, trabalho infantil, menores abandonadxs... se formos falar de todos os problemas, poderemos escrever um livro à parte. Dentre tantos problemas, irei falar sobre o descaso para com as mulheres.

É triste saber que apesar das mulheres sofrerem grande violência e abuso da sociedade, ainda assim a causa da libertação feminina não é discutida como deveria dentro do movimento libertário.

Vale lembrar que o feminismo não é separatismo. Feminismo é a luta da mulher pela igualdade social, onde mulheres e homens serão tratadxs de forma igualitária, sem privilégios que promovam a desigualdade entre os gêneros.

Entretanto, a luta feminista no contexto libertário ganha uma característica que traz mais embasamento ao feminismo: o feminismo libertário defende que não basta as mulheres alcançarem os mesmos direitos que os homens dentro desse sistema, pois os direitos conquistados dentro da sociedade capitalista acaba sendo privilégio de algumas e assim continuará a existir exploração de umxs por outrxs, o que inclui a exploração de mulheres e homens. O feminismo libertário propõe o fim do Estado e a solidariedade entre o povo, pois assim se findará de fato as desigualdades entre homens e mulheres, já que todxs viverão em harmonia em prol de uma sociedade mais amena.

Enquanto a mulher for explorada, agredida, violentada, ignorada e subestimada, então será evidente o quão fadadxs estamos a seguir hierarquias e preconceitos. Reprimir e destratar a mulher é promover o machismo e a hierarquia patriarcal.
Devemos renegar o patriarcado! Ele nos diz que o homem é a base da sociedade, que a mulher tem deveres de submissão para com o homem, que o homem deve trabalhar enquanto a mulher deve servir à casa. É exatamente o que o governo faz com o povo: submete a massa a seus caprichos e exploração!

Dentro do movimento punk vemos o descaso que as mulheres vêm sofrendo. Tratadas apenas como “garotas do rolê”, não são vistas como militantes libertárias por uma parcela do movimento. A luta da mulher punk é importantíssima, já que a sociedade só alcançará a emancipação social caminhando lado a lado, mulheres e homens, juntxs pelo mesmo fim!

A mulher punk representa de forma extraordinária a força contra os padrões impostos, contra a beleza padronizada pela moda, contra o fascismo – já que luta firmemente contra todas as repressões, inclusive o machismo, algo que realmente precisa ser extinto. A mulher punk representa que é possível construir, através do feminismo libertário, uma luta onde mulheres e homens produzam bons frutos pela emancipação social.

Solidariedade ao feminismo libertário! Solidariedade às mulheres!

Nenhum comentário:

Postar um comentário